Primeiro passo é providenciar a análise de crédito, depois procurar o imóvel. Candidato à casa própria deve apresentar documentos pessoais e comprovação de renda para obter o financiamento bancário. Se estiver negativado, precisará parcelar o débito. O crédito para a compra da casa própria pode sair em 24 horas e o valor será pago em até 36 anos

Muita gente paga aluguel hoje e não sabe que pode comprar uma casa própria financiada, pagando mensalmente um valor equivalente ao aluguel. São pessoas que desconhecem a possibilidade de compor renda familiar, usar o FGTS na entrada e financiar a moradia em 36 anos, dentro do programa Minha Casa, Minha Vida.

“A falta de informação muitas vezes é a principal barreira para sair do aluguel”, disse Bruno Guedes, executivo que atua há mais de 20 anos no mercado de construção civil com foco em habitações populares. Guedes é um dos sócios da startup SONHOCASA, empresa criada há um ano para aproximar de forma ágil pessoas que queiram deixar de pagar aluguel e as construtoras, usando a tecnologia. Inicialmente atuando na cidade de São Paulo e Região Metropolitana, a nova empresa trabalha com uma oferta de mais de 16 mil imóveis com valores entre R$ 120 mil e 240 mil. Com entrada a partir de R$ 200.

Quem paga aluguel, mas consegue compor uma renda familiar a partir de R$ 2.000,  pode pagar uma prestação média de 30% deste valor para ter sua moradia própria.  Para aprovar o crédito é preciso apresentar RG e CPF, certidão de estado civil (certidão de casamento ou certidão de nascimento), comprovante de residência atual (conta de luz ou de água), 3 últimos holerites (comprovantes de renda), carteira de trabalho, PIS para solicitarmos o cálculo do FGTS, última declaração do Imposto de Renda, se declarar.

Também é muito importante a pessoa saber se tem restrições de crédito. Caso tenha, será preciso ir atrás do valor da dívida para quitar. “Para facilitar, criamos um sistema que permite ajudar com o parcelamento do valor pendente da dívida em até 12 vezes, usando até 4 cartões de crédito diferentes”, explica Guedes, sócio da SONHOCASA.

Atualmente, o déficit habitacional na cidade de São Paulo é de mais de 1 milhão de moradias, segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas, gerando oportunidade para a oferta de mais de 16 mil unidades da SONHOCASA. “A plataforma tecnológica que criamos leva gente interessada e preparada para comprar de forma eficiente, com crédito já aprovado. Filtramos e apresentamos as melhores oportunidades separadas por: região da cidade, características do imóvel, formas de pagamento e que caiba no bolso do nosso cliente. Assim, a pessoa não se frustra e a construtora não perde tempo”, afirma o executivo. A plataforma da SONHOCASA já está preparada para iniciar o atendimento de clientes que tenham demanda por imóveis com valores acima do programa MCMV.

Saiba mais sobre a SonhoCasa

A startup foi criada há 12 meses por um grupo de empreendedores com vasta experiência no mercado imobiliário e tecnologia. A proposta é aproximar potenciais compradores de habitação popular, com crédito aprovado, e construtoras, agilizando o processo de compra de imóveis, levando o cliente onde ele pode de fato comprar. Mais informações em www.sonhocasa.com.br

Informações para a imprensa

Egom PR Agency – (11) 3666 7979/ 3666 7981

Daya Lima (11) 98207 5278

Marcela Matos (11) 98447 1756

Sala de imprensa: www.egom.com.br

E-mail: egom@egom.com.br

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2020 Egom Consultoria de Comunicação e Marketing

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?