Facilidades para contratar e assédio ilegal de supostos agentes de crédito podem levar aposentado ao erro. Confira dez dicas básicas para evitar dor de cabeça!

Nos últimos anos, o empréstimo consignado tem sido uma das modalidades de empréstimo mais  procuradas por aposentados, tanto pela facilidade de contratação, quanto pelas taxas de juros mais convidativas. Mas a contratação exige cuidados.

“Não é permitido cobrar nada antecipado do cliente, nenhum tipo de taxa, e ainda é preciso tomar cuidado com o limite de comprometimento do benefício. Quando ultrapassa os 30% permitidos, quase sempre a pessoa está contratando outro tipo de empréstimo sem saber e pagando taxas mais altas”, disse Edison João Costa, presidente da Aneps (Associação Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País), que representa cerca de 350 mil empresas de correspondentes no Brasil.

Para evitar dor de cabeça, a primeira medida é verificar se a pessoa que está cuidando do seu pedido de empréstimo é certificada, como exige o Banco Central. Esta certificação atesta a qualidade do profissional e ajuda a garantir a qualidade do atendimento, bem como a segurança da operação, reduzindo o número de fraudes.

Para checar se o agente de crédito está habilitado para oferecer o empréstimo, é simples. Basta acessar o site www.crcp.org.br e inserir o CPF do profissional. Em caso de dúvida, o consumidor pode consultar a Aneps por meio do telefone (11) 3104-5168 ou pelo e-mail ouvidoria@aneps.org.br.

O segundo alerta vai para a negociação do empréstimo em si, que deve ser feita com calma e cuidado, para conferir todos os dados e documentos apresentados. “O aposentado, muitas vezes, olha só o valor que vai receber emprestado e esquece de analisar o impacto do valor da parcela no benefício. Depois, percebe que ficou complicado viver com uma quantia menor todos os meses ao longo do contrato”, explica o presidente da Aneps.

Para orientar os aposentados, a Aneps elencou as 10 dicas mais importantes na hora de contratar um empréstimo consignado.

  1. Só contrate empréstimos com profissionais certificados. Para checar, acesse www.crcp.org.br e insira o CPF do agente de crédito

  2. Não pague nenhuma taxa antecipada e nunca pague qualquer valor ao agente de crédito

  3. Confira em detalhes o que está sendo contratado antes de assinar

  4. Verifique se é consignado de fato

  5. Analise as ofertas de taxas de juros aplicadas

  6. Faça as contas e verifique se o valor da parcela não vai pesar no bolso

  7. Certifique-se de que pode contratar empréstimo consignado e se ainda tem um percentual do benefício a ser comprometido

  8. Em caso de renegociação ou portabilidade de empréstimo já feito, avalie os ganhos reais da mudança de banco ou refinanciamento antes de assinar

  9. Não autorize ninguém a negociar em seu nome

  10. Leia todos os documentos antes de assinar e não forneça seus documentos pessoais a qualquer pessoa

Correspondentes são a melhor opção para pagar e receber contas

Nos últimos 10 anos, o número de correspondentes triplicou no Brasil para atender à enorme quantidade de localidades sem agências bancárias. Das 5.588 cidades, 2.293 não possuem agências bancárias, sem contar uma infinidade de bairros em grandes centros urbanos. Além disso, nos últimos anos, o movimento no sentido de fechar agências bancárias para reduzir os custos tem sido grande. Em 2017, 1.500 agências foram fechadas.

Nesse cenário, o caminho mais rápido, prático e seguro para empréstimos consignado e pessoal, financiamentos imobiliário e de veículo, agrícola e microcrédito, pagamento de contas, recebimento de benefícios sociais, como aposentadoria e Bolsa Família, são os correspondentes, que já realizam o mesmo número de transações que as agências bancárias.

Saiba mais sobre a Aneps (Associação Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País)

As empresas promotoras de crédito e correspondentes no país atuam de forma independente como terceirizadas, contratadas pelos bancos e financeiras, para prestar serviços financeiros fora das agências. Estes profissionais são autorizados pelos bancos e financeiras para oferecer empréstimos, financiamentos e recebimentos de pequenas contas, como água, luz, telefone entre outros, além do pagamento de 57% dos benefícios sociais, como aposentadoria e Bolsa Família. Segundo o site do Banco Central do Brasil, existem mais de 374 mil postos de atendimento ao consumidor. Um segmento econômico que gera cerca de 1,7 milhão de postos de trabalho. A Aneps foi criada em 2001 para representar os interesses dessas empresas e obter o reconhecimento como categoria importante na cadeia produtiva. Para mais informações, acesse www.aneps.org.br.

Informações para a imprensa

Egom PR Agency – (11) 3666 7979/ 3666 7981

Daya Lima (11) 98207 5278

Marcela Matos (11) 98447 1756

Sala de imprensa: http://egom.com.br/press-releases/

E-mail: egom@egom.com.br

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2019 Egom Consultoria de Comunicação e Marketing

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?