Empresas inovaram usando transporte ferroviário entre a China e a Europa e também rotas rodoviárias. Varejo foi setor mais prejudicado. Desafio agora para o Brasil é a conexão com os Estados Unidos, com embargos 

A pandemia de Covid-19 está fazendo o segmento de transporte de carga global buscar rotas alternativas para garantir o abastecimento de alguns segmentos da economia, entre eles o varejo.  Com a redução global da malha aérea e um aumento expressivo das cargas chamadas humanitárias (insumos para o combate ao vírus), empresários se viram diante de um dilema: como trazer produtos da Ásia para manter os negócios funcionando.

A saída oferecida por alguns operadores logísticos foi criar rotas alternativas. China-Brasil, por exemplo, via Barcelona, com o trecho entre a Ásia e a Europa feito de trem ou até com o transporte rodoviário. Outra alternativa foi conectar a China a Campinas (aeroporto de Viracopos) através de Miami, nos Estados Unidos. Ou ainda em voos China-Guarulhos com escala na África.

“Tivemos que lidar com uma situação impensável. Sem os voos de passageiros, perdemos os porões das aeronaves, sobraram apenas o cargueiros, que, muitas vezes, já estão com o espaço comprometido com os clientes fixos”, disse Andrea Eltz, gerente nacional de vendas da Yusen Logistics. Sem contar que o frete teve o valor multiplicado por seis, em razão da pequena oferta de espaço.

As cargas humanitárias também tinham prioridade de embarque e, nos meses de abril e maio, representaram volumes expressivos com máscaras, respiradores e outros. “Em junho, já sentimos uma queda nestas cargas relacionados à Covid-19, o que ampliou o espaço para as demais cargas, mas nossa preocupação agora é com os embargos em função do grande número de infectados no Brasil”, disse a gerente nacional de vendas, referindo-se especialmente às conexões entre o Brasil e os Estados Unidos e o Brasil e a Europa.

Saiba mais sobre a Yusen Logistics

A Yusen Logistics nasceu a partir da integração da Yusen Air & Sea, uma companhia do grupo NYK, focada no transporte aéreo, com a NYK Logistics, concentrada em transporte marítimo e contratos. Com a integração, a nova empresa passou a contar com um portfólio mais amplo de serviços e atuação estratégica nas seguintes áreas: Japão, Europa, Américas, oeste e sul da Ásia e Oceania. A atuação do grupo como um todo atinge 50 países, 310 cidades, com aproximadamente 22.000 funcionários e conta com uma área total de armazenagem de 2,08 milhões de metros quadrados. Fundada em 1955, tem a matriz no Japão.

No Brasil, está presente há 16 anos. Como provedor de soluções logísticas, a Yusen Logistics no país garante serviços de transporte internacional, frete aéreo, marítimo, rodoviário, desembaraço aduaneiro e ainda armazenagem e distribuição. Mais informações em http://www.br.yusen-logistics.com

Informações para a imprensa

Egom PR Agency

Daya Lima (11) 98207 5278

Marcela Matos (11) 98447 1756

Sala de imprensa: www.egom.com.br

E-mail: egom@egom.com.br

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2020 Egom Consultoria de Comunicação e Marketing

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?