As reclamações na Ouvidoria da ANEPS aumentaram cerca de 400% no primeiro trimestre do ano e uma das causas é a divulgação de dados de recém-aposentados divulgados de forma ilegal. Aposentados recebem dezenas de ligações por dia, oferecendo empréstimo consignado

 

“O vazamento de informações de forma ilegal de recém-aposentados durante o processo de concessão de aposentadoria pode explicar o aumento expressivo no número de reclamações e denúncias na Ouvidoria da Aneps, contra supostos promotores de crédito”, disse Edison João Costa, presidente da Aneps (Associação Nacional dos Profissionais e Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País). Para ele, a divulgação da nota do INSS, em que o Instituto admite a possibilidade de vazamento de dados, certamente é uma das causas do aumento de reclamações contra o assédio de correspondentes bancários registrado no primeiro trimestre deste ano – algo em torno de 400% a mais de queixas foram registradas pela Ouvidoria da entidade, em comparação com o mesmo período do ano passado. Recém aposentados relatam que chegam a receber mais de 20 ligações por dia, oferecendo empréstimo consignado.

 

Para o presidente da Aneps, se confirmado, o vazamento de dados por parte do INSS é absurdo e coloca os recém-aposentados em risco maior de fraude. “Muitos começaram a receber oferta de consignado muito antes de saberem oficialmente que já estavam aposentados. São profissionais nem sempre certificados para atuar como agente de crédito e que fazem uma abordagem totalmente antiética”. Segundo ele, mesmo que o aposentado decida aceitar o empréstimo, precisa verificar se o profissional que está oferecendo o crédito está apto a trabalhar. Ou seja, o aposentado deve consultar se o agente de crédito é certificado, que é uma exigência do Banco Central para todos os agentes de crédito. O Aposentado também não deve pagar qualquer taxa extra e ficar atento com as condições e taxas de juros do empréstimo. “Quem cobra taxas para liberar o consignado está cometendo um crime e deverá ser impedido de atuar em Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País.”

 

A modalidade de empréstimo consignado é uma das melhores alternativas hoje, as taxas de juros são muito menores. Ao perceber o aumento nas denúncias, no começo deste ano, a Aneps lançou uma campanha para orientar as pessoas para que não caiam nos golpes dos falsos promotores de crédito.

 

Para checar se o promotor de crédito está habilitado para oferecer o empréstimo, é simples. Basta acessar o site www.crcp.org.br e inserir o CPF do profissional. Em caso de dúvida, o consumidor pode consultar a Aneps por meio do telefone 11 3104-5168 ou pelo e-mail ouvidoria@aneps.org.br.

 

A Aneps é a única certificadora que disponibiliza um canal de ouvidoria implementado desde 2011, em que recebe constantes denúncias e reclamações. Para se ter uma ideia, se comprovada a denúncia contra um profissional envolvido em fraude, este pode perder sua certificação e ficar impedido de atuar no mercado.

 

Nos últimos 10 anos, o número de correspondentes triplicou no Brasil para atender à enorme quantidade de localidades sem agências bancárias. Das 5.588 cidades, 2.293 não possuem agências bancárias, sem contar uma infinidade de bairros em grandes centros urbanos. Além disso, nos últimos anos, o movimento no sentido de fechar agências bancárias para reduzir os custos tem sido grande. Em 2017, 1.500 agências foram fechadas.

 

Nesse cenário, o caminho mais rápido, prático e seguro para empréstimos consignado e pessoal, financiamentos imobiliário e de veículo, agrícola e microcrédito, pagamento de contas, recebimento de benefícios sociais, como aposentadoria e Bolsa Família, são os correspondentes, que já realizam o mesmo número de transações que as agências bancárias.

 

 

Saiba mais sobre a Aneps (Associação Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País)

As empresas promotoras de crédito e correspondentes no país atuam de forma independente como terceirizadas, contratadas pelos bancos e financeiras, para prestar serviços financeiros fora das agências. Estes profissionais são autorizados pelos bancos e financeiras para oferecer empréstimos, financiamentos e recebimentos de pequenas contas, como água, luz, telefone entre outros, além do pagamento de 57% dos benefícios sociais, como aposentadoria e Bolsa Família. Segundo o site do Banco Central do Brasil, existem mais de 374 mil postos de atendimento ao consumidor. Um segmento econômico que gera cerca de 1,7 milhão de postos de trabalho. A Aneps foi criada em 2001 para representar os interesses dessas empresas e obter o reconhecimento como categoria importante na cadeia produtiva. Para mais informações, acesse www.aneps.org.br.

 

Informações para a imprensa

Egom PR Agency – (11) 3666 7979/ 3666 7981

Daya Lima (11) 98207 5278

Marcela Matos (11) 98447 1756

Sala de imprensa: https://egom.com.br/press-releases/

E-mail: egom@egom.com.br

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2021 Egom Consultoria de Comunicação e Marketing

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?