Crescimento é explicado pela alta do transporte rodoviário e a falta de chuvas no País

O Porto Seco de Foz do Iguaçu, administrado pela Multilog, bateu o recorde histórico de movimentação de veículos em outubro. O fluxo foi puxado pelo aquecimento do transporte rodoviário, devido à falta de contêineres no mundo, além das secas nos rios, tornando o escoamento por via fluvial impraticável.

Ao todo, passaram pelo terminal aduaneiro 21.567 caminhões, sendo 12.625 para importação e 8.942 para exportação. No ano passado, Foz do Iguaçu consolidou-se como o maior Porto Seco da América Latina em volume de cargas.

“Estamos diante de uma tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, com um grande volume de importação e exportação. Realizamos diversas mudanças na pandemia para agilizar as operações, como a vistoria remota, automatização das senhas de exportação e liberações através da plataforma Genius para o regime de importação. Agora, com a crescente demanda do transporte rodoviário, estamos nos preparando ainda mais para o atendimento do mercado”, disse Francisco Damilano, Gerente Geral de Operações de Fronteiras da Multilog.

Recentemente, a empresa participou do primeiro trânsito aduaneiro multimodal realizado no Brasil pela Receita Federal, que autorizou o transporte de farelo de soja por via terrestre, por conta da falta de chuvas. A carga ingressou nos Portos Secos de Foz do Iguaçu (gerenciado pela Multilog) e Cascavel, e seguiu por trem até Paranaguá. De lá, embarcou em navios para exportação até a Europa.

A empresa também acaba de assinar o contrato de licitação para operar o novo Porto Seco de Dionísio Cerqueira, no Extremo Oeste de Santa Catarina e divisa com a Argentina.

Os demais Portos Secos de fronteira administrados pela Multilog também obtiveram resultados positivos em outubro. Uruguaiana, por exemplo, apresentou o maior movimento em 13 anos, com um volume de 15.300 veículos, sendo 11.148 destinados à exportação e 4.152 para importação de mercadorias. O Porto Seco não atingia a marca de 15 mil veículos desde julho de 2008.

Já Santana de Livramento teve um volume de 969 caminhões, com fluxo de 667 na área de exportação e 302 em importação. No Porto Seco de Jaguarão, o número total de caminhões chegou a 2.646. Desse número, 1.186 veículos são provenientes das operações de importação e 1.460 da exportação.

Saiba mais sobre a Multilog

A Multilog é um operador logístico com mais de 20 anos de mercado, possuindo forte presença no Sul e Sudeste. Possui estrutura e inteligência para desenvolver soluções completas e diversificadas para operações alfandegadas, centros de distribuição e transportes, além de possuir grande expertise nos segmentos químico, de saúde, bens de consumo, automotivo e industrial. A Multilog conta com 20 unidades de negócio, em quatro diferentes estados (São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), e 1,5 milhão de metros quadrados de área alfandegada. Ao todo, são mais de 1,5 mil colaboradores e premiações como Top Of Mind, Prêmio Sindusfarma de Qualidade, ISO 9001:2015, Certificação OEA, empresa brasileira de logística número um no ranking Great Place to Work (Melhores Empresas para Trabalhar) 2020, entre outras.

Mais informações em www.multilog.com.br

Informações para a imprensa

Egom PR Agency – (11) 3666 7979

Marcela Matos (11) 98447 1756

Sala de imprensa: http://egom.com.br/press-releases/

E-mail: egom@egom.com.br

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2022 Egom Consultoria de Comunicação e Marketing

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?